Dificuldades de Aprendizagem ou com a Aprendizagem?

Fico em alerta, sempre que ouço profissionais da Educação ou até
mesmo pais falando de crianças e jovens que “tem dificuldades de
aprendizagem”. Uma dúvida me assola e, imediatamente, a minha tendência é
investigar se o referido aluno, ao contrário do que se afirma, tem dificuldades
com e não de aprendizagem.
“Tem diferença?” , um dia desses uma professora me perguntou, “já que
a criança continuará com a dificuldade… “continuou ela. “Bem, aí depende”,
respondi a ela. Se for apenas queixa e um desabafo, sem a intenção de uma
renovação, não faz diferença alguma, pois como a professora mesma afirmou,
ela continuará na mesma situação – ocupando o lugar de quem não aprende.
Por outro lado, tem diferença sim, e muita diferença se, a partir dessa
diferenciação e da adequada compreensão da dificuldade, se organizarem as
ações do processo corretor!
Uma coisa é uma criança que tenha uma deficiência qualquer, ou que
tenha um obstáculo, por exemplo, de ordem emocional, ou ainda, sofra de uma
Síndrome; outra é uma criança que não teve uma verdadeira oportunidade de
aprendizagem!
Nossas crianças e jovens precisam de professores preparados para
atendê-los em suas especificidades e em suas necessidades especiais. Não
raro, uma criança apresentará dificuldades com a sua aprendizagem por não
ter compatibilidade com o estilo de ensinar da professora ou ainda, por não
receber de seus pais os necessários enquadramentos educativos. A minha
experiência em consultório tem mostrado que um grande número de crianças
tem dificuldades com o processo de aprender. Ou seja, a dificuldade não é da
criança em si, mas dos educadores que não ofertam a rede de apoio essencial
e/ou não entendem como determinada criança aprende…
Por não sabermos ensinar a todos, incondicionalmente, dizemos que a
criança não sabe aprender! Por não sabermos educar, afirmamos que as
crianças são mal educadas!
Por isso, dedico-me a capacitar professores e a orientar pais! Pois
ambos sofrem ao não conseguirem atingir muitos de seus alunos ou filhos, e
seus filhos/alunos sofrem por não conseguirem ser tocados por seus
educadores.

arquivo em pdf

2 Comentários

  1. Paulo disse:

    Dra. Izabel concordo plenamente, pois, ao meu entender, acho muito difícil um professor ou até mesmo os pais, que tenham tecido um comentário desses, jamais reconheceriam o erro e, continuarão afirmando, até que alguém comprove o contrário.

  2. marislei dias gasparin disse:

    Dra. Isabel concordo com tudo o você disse a respeito dos pais e professores que afirmam que seus filhos ou alunos possuiem dificuldades de aprendizagem sem ao menos se preocupar em descobrir onde estáo obstáculo ou qual a forma de ajudar essa criança, pois convivo com esse dilema e as vezes não adianta você tentar convencer os pais e professores de que a dificuldade não esta na criança e sim no metodo utilido para ensiná-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.