“Aprendendo a Incluir e Incluindo para Aprender”

Livro 03

 

Resumo

“Aprendendo a incluir e incluindo para aprender” reúne textos de diversos autores preocupados com a inclusão da criança na escola. Organizado por Isabel Parolin, o livro conta com a colaboração de psicólogos, pedagogos e professores que, juntos, comprovam o papel fundamental do colégio no processo de formação do indivíduo.

A sociedade não aceita o outro nem trabalha as diferenças, mas pelo contrário, massifica-as; no mundo egocêntrico, as individualidades perderam espaço. O livro ressalta a passividade para a inclusão do diferente e o descaso com aqueles que não correspondem aos parâmetros pré-estabelecidos pela comunidade.

Pensando em uma escola para todos, o livro condena rótulos e estereótipos, propondo uma parceria entre a família, a escola e o acompanhamento profissional; dessa forma, acredita-se resgatar o excluído e trazê-lo para o grupo.

Os textos também defendem maiores investimentos na educação do país e formas alternativas de inclusão da criança. Além de apresentar estratégias pedagógicas, os autores trazem dicas para a inclusão saudável, de maneira que a atenção dada aos alunos com necessidades especiais não se torne mais um combustível à exclusão. Nessa linha de raciocínio, “Aprendendo a incluir e incluindo para aprender” mostra as brincadeiras como um importante meio onde a criança exerce seu papel social; através dela, o mundo simbólico é compreendido, a criança expõe seu interior e uma porta é aberta à igualdade.

Com teorias, experiência, diagnósticos e histórias, o livro traça um panorama da relação escola-aluno; esclarece a importância da inclusão educacional e sugere estratégias e projetos a fim de viabilizar a democratização do ensino.

Considerando a escola um reflexo da sociedade, o livro apela à condição humana e dá luzes ao caminho da solidariedade.

Sumário

PARTE I

Capítulo I
A Inclusão Escolar: Um Cenário Atual
Isabel Cristina Hierro Parolin

Capítulo II
O Papel da Psicopedagogia no Processo de Inclusão e de Exclusão Escolar
Laura Monte Serrat Barbosa

Capítulo III
O Que Fazer, Então? A Psicanálise como Inspiração ao Ato de Incluir .
Regina Célia Celebrone Lourenço

Capítulo IV
A Linguagem da Inclusão
Lia Helena Schaeffer Salvador

Capítulo V
A Inclusão Escolar e a Nossa Realidade Educacional
Nívea Maria de Carvalho Fabrício e Vânia Maria de Carvalho Bueno de Souza

Capítulo VI
Educação Inclusiva: Desafios para o Cotidiano Escolar
Maria Sílvia Bacila Winkeler e Mari Ângela Calderari Oliveira

PARTE II

Capítulo VII
O Brincar como um Recurso para Efetivar a Inclusão
Maria Silvia Todeschi, Paula Cristina Pedroso e Cloves Amorim

Capítulo VIII
Corrida Contra o Tempo: Uma História sobre as Etapas da Recuperação pós-AVC em Crianças
Irene Martins Baltar

Capítulo IX
Possibilidades de Inclusão no Sistema Público de Ensino
Carmen Lúcia Gabardo Pellanda

Capítulo X
O Processo de Inclusão Vivenciado no Colégio Integral
Mariza Pan e Sandra Almeida

Capítulo XI
A Não Exclusão como Projeto Político Pedagógico da Escola Terra Firme, tendo como Facilitador a Psicomotricidade Relacional
Sandra Cornelsen

Capítulo XII
A Disciplina RPI (Relações Pessoais e Interpessoais) e a Mediação da Aprendizagem: uma Proposta Metodológica na Reflexão sobre o Preconceito e a Inclusão.
Marcos Meier

Capítulo XIII
Inclusão: Conflitos e Desafios da Escola Regular
Gledy dos Santos Guimarães

» Site da Editora

2 Comentários

  1. JÚLIA GRAZIELLE DA CRUZ GIMENES disse:

    Isabel , boa tarde eu gostaria de agradecer pela literatura ótima onde você nos abre uma visão diferenciada sobre a inclusão, e eu gostaria muito de saber como posso adquirir seu livro pois aqui na minha cidade não temos por enquanto sua bibliografia e o livro Aprendendo a Incluir e Incluindo para Aprender. estou procurando mas aqui não temos agradeceria se pudesse mandar um livro exemplar para mim .

  2. Célia Chaves disse:

    Olá Isabel!
    Sou de Imperatriz, sou professora e estou coordenadora de uma escola da rede estadual no ensino médio.Fiquei encantada com sua palestra na rede municipal e gostaria que vc me enviasse uma sugestão de exemplo de um plano de recuperação para uma escola de educação básica ensino fundamental e ensino médio.O baixo rendimento e a queixa de alguns colegas professore é enorme no sentido de não querer fazer o seu papel de fazer o aluno aprender.Nesse sentido podemos pensar num projeto eficaz de recuperação no processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.