A aprendizagem e suas dificuldades

Temos vivido momentos de reformulação dos papéis formadores da família e da escola. A sociedade da informação e do conhecimento acabou se transformando em uma sociedade da aprendizagem, modificando, significativamente, o papel do sujeito que aprende e que ensina.

O momento exige uma família e uma escola preparadas para atender ao perfil social vigente, além de preparar cidadãos instrumentalizados para viver e conviver nesse contexto.

As famílias, ao desvelarem a dinâmica social, investem em movimentos na busca de sua formação e sobrevivência, deixando, muitas vezes, para a escola o papel de educar seus filhos.

Por outro lado, aprender ou não aprender está vinculado ao desejo de construir conhecimento e a necessidade de construir-se como sujeito; de ser autor e co-autor, concomitantemente, de sua história pessoal e social. Portanto, educar e provocar aprendizagens são tarefas conjuntas da família e da escola, cada qual em sua especificidade.

Em uma abordagem psicopedagógica, tenho a intenção de disparar uma reflexão sobre a importância de Pais Educadores e de Professores Formadores, em seus diferentes papeis na construção do sujeito que aprende.

Tópicos a serem discutidos:

  • A sociedade da aprendizagem;
  • Família – função formadora;
  • A escola como parceira da família;
  • A aprendizagem ou a não aprendizagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.